Archive for the Gastronomia Category

Dica para quem gosta de por a mão na massa: Focaccia!

Posted in Gastronomia with tags , , , on 03/02/2012 by Renata Junqueira

Para os apaixonados por culinária, como eu, e que gostam de botar a mão na massa – literalmente.

A dica de hoje é: Focaccia.

Focaccia – como não podia deixar de ser – é uma receita tradicional da Itália, da província de Gênova. Em sua origem este pão era servido com queijo, assado no forno a lenha e servido ainda quente, por isso tinha o apelido de “Fugassa al Formaggio

Você pode servir em várias ocasiões: como aperitivo, acompanhado de azeite extra virgem e pimenta rosa. Pode saborear junto com a sopa, e até no café da manhã! Afinal pão é bom a qualquer hora.

Não tem segredo, para ajudar eu vou postar  um “vídeo receita” do site do chef Jamie Oliver (que aliás é incrível vale a pena ver as receitas)

Dá trabalho mas vale a pena. Ahhh, você pode mudar o sabor, por exemplo, troque o alecrim por tomilho ou mude completamente colocando parmesão e tomate. Se quiser incrementar  ainda mais use coração de alcachofra, alho e ervas finas.

 

Olha como ficou a minha Focaccia:

 

Receita da Focaccia do site JamieOliver.com

Ingredientes (para melhor resultado use medidas exatas):

1kg de farinha de trigo para pão

650ml de água morna

21g de levedura seca

2 col. de sopa de açúcar

1 col. de sopa de sal

Azeite extra virgem

 Alecrim e alho (variável)

Modo de preparo:

 

 

 

 

 

Anúncios

Perfect brunch for the Mother’s day

Posted in Gastronomia with tags , , , , , , , on 08/05/2011 by Renata Junqueira
 

Quando estava comprando o presente para minha mãe (Spa day L’occitane) pensei que seria legal dar o presente junto com um super café da manhã. E ntão passou na minha cabeça varias coisas para preparar para este brunch tão especial.

Porém, depois fiquei pensando como seria o brunch  perfeito… E olha só o que saiu!

Put on the table:

  • Azeite extra virgem
  • Manteiga francesa
  • Geléia St Dalfour de amora

Now, run for it:

Para começar passe no Seasa para comprar frutas frescas e algumas flores para enfeitar.

Depois corra até a PAO e escolha um dos diversos cakes salgados. O de azeitona é incrível. Também tem a opção de um "pão de queijo" francês que é feito com vários tipos de queijos e tomilho.

A próxima parada será na Kopenhaguen para levar o Cappuccino mais cremoso de São Paulo!

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  

Aproveite para passar no Tineta, e peça waffles com mel. Em casa coloque bastante geléia St Dalfour de amora!

 

Mas ainda não terminamos a corrida, faltou passar lá no Jardins no Levin e embalar um incrível croissant de queijo brie quentinho! Pode abusar da geléia de framboesa que eles mesmos oferecem.

 

 E finalmente…
 

O emocionante bolo de cenoura do Santo Grão. Nada mal se for acompanhado com um expresso Santo Grão.

 
Pronto. Depois que tudo isto estiver na mesa é só aproveitar a comida e a compania!

É natural do homem alimentar-se de carnes?

Posted in Alimentação, Gastronomia, Uncategorized, Vegetarianismo with tags , , , , , , , , , , , , , on 04/06/2010 by Renata Junqueira

 

 

 

O homem por natureza não foi feito para comer carne: depois de muitos estudos e investigações, os cientistas concluíram que nossos primeiros antepassados eram por instinto vegetarianos, especificamente frugívoros, e que recorriam a carne apenas em períodos de extrema crise. Foi durante a última era glacial que a dieta normal de frutas e legumes tornou-se praticamente impossível de satisfazer e, para substituir, tiveram que começar a comer o que encontravam. Alguns antropólogos todavia acreditam que o homem foi carnívoro na antiguidade, e que a alimentação baseada em vegetais é apenas um produto advindo da civilização. Estes antropólogos defendem que o ser primitivo vivia da caça e da pesca, por isso teria de ser carnívoro.

Se o homem fosse carnívoro por natureza, continuaria sendo e alimentar-se-ia de carne crua, sem nenhuma necessidade de condimentar-la ou de colocá-la com outros alimentos que na realidade reduzem ou mudam o sabor e até mesmo transformam a aparência da carne crua. É importante recordar que o homem primitivo não dominava o fogo nem dispunha de instrumentos para caça. E que somente depois de ter adaptado lanças, machados e etc é que pode começar a caçar animais mais fortes e rápidos do que ele. A lógica nos está provando que o homem em suas origens não foi caçador, nem carnívoro, mas sim, vegetariano e frugívoro e por falta de fogo crudívoro por excelência. Infelizmente, o costume de comer carne continuou, seja por necessidade como no caso dos esquimós e outras tribos do extremo norte, ou por hábito, condicionamento ou também por falta de conhecimento adequado. Em contrapartida, conforme nos mostrou a história, sempre existiram indivíduos e grupos de pessoas que compreenderam a importância de uma dieta vegetariana para beneficiar sua saúde ou por motivos éticos e religiosos. Pitágoras proibia seus discípulos de comer carne, garantindo que era um alimento insalubre, imoral e que ainda por cima prejudicava a inteligência. Platão, um dos sábios mais reconhecidos da antiga Grécia, era vegetariano. Seu lugar preferido era um jardim com árvores frutíferas, chamado akademos (de onde vem o termo academia), que ficava a alguns kilômetros de Atenas; ali, o discípulo de Sócrates se reunia com seus alunos para transmitir a eles seus ensinamentos filosóficos. Epicuro, precursor da filosofia monista, sobre a qual se apóia toda a ciência moderna, foi também vegetariano. Só se alimentava com frutas que ele mesmo cultivava. Benjamín Franklin, inventor do pára-raios, também foi vegetariano. Um dos personagens mais famosos que defendeu a dieta vegetariana foi Jean Jacques Rousseau, o suíço que foi um dos grandes escritores e pensadores da França em vésperas da Revolução Francesa. Tolstoi, um grande romancista russo, não somente pregou o vegetarianismo mas deu o exemplo, alimentando-se exclusivamente de frutas e verduras cruas. Há uma frase sua conhecida: “Enquanto nós formos sepulturas vivas de animais sacrificados, como podemos esperar melhores condições para a Terra?” Hoje o vegetarianismo já está muito reconhecido no mundo todo e apesar de existir certas opiniões ignorantes sobre o assunto, já não há nenhuma dúvida com relação aos benefícios que esta forma de se alimentar proporciona a quem a adota.

Voltemos a questão inicial: É natural que o ser humano se alimente de carne? Seu organismo está preparado para digeri-lá? Quanto a essas perguntas, observe o quadro abaixo que compara o biotípo do animal carnívoro, herbívoro, frugívoro e dos seres humanos.

Texto baseado no livro, La dieta del Yôga, Edgardo Caramella, Kier, 2005

 

Quadro sinótico copiado do livro La dieta del Yôga, Edgardo Caramella

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

**Curiosidade, você acha que a alimentação vegetariana não serve para esportitas, lutadores e pessoas que querem ganhar mais força? Então veja o vídeo abaixo 

Gladiadores vegetarianos

http://tvuol.uol.com.br/#view/id=as-expedicoes-de-josh-bernstein–laboratorio-forense-0402983866C4C18346/user=yaq680z51683/date=2010-05-10&&list/type=user/codProfile=yaq680z51683/

Parabéns para os vegetarianos!

Posted in Gastronomia, Vegetarianismo with tags , , , , , , , , , , , , , , on 02/10/2009 by Renata Junqueira

Dia 1 de outubro é dia internacional dos vegetarianos!!!

hamburger de vaca

Parabéns a você que ajudou a poupar milhares de vidas, milhares de hectares de floresta, milhares de litros d´água…

Há uma tendência mundial em aderir uma alimentação mais saudável e muitos optam em diminuir a quantidade de carne na dieta ou até mesmo em eliminá-la do cardápio. No Brasil 28% da população está diminuindo a quantidade de carne consumida, segundo pesquisa feita pelo grupo Ipsos sobre hábitos alimentares. No orkut, site de relacionamento mais usado no Brasil, pesquisando sobre vegetarianismo é possível encontrar diversas comunidades como: Orgulhosamente vegetariano(a) com 8.659 membros, Eu queria ser vegetariano com 5.029 membros etc.

Não é a toa que duas das maiores indústrias de carne, Sadia e Perdigão, expandiram seu nicho de atuação colocando opções vegetarianas no mercado. Na maioria dos restaurantes, até mesmo de fast-food encontra-se opções exclusivamente vegetarianas. 

Segundo dados da revista Época, “Para um em cada quatro adolescentes americanos, ser vegetariano é uma atitude “positiva”. Por lá, 2,5% da população se considera vegetariana. Não há pesquisas confiáveis no Brasil. Mas o crescimento também é visível. O site da Sociedade Vegetariana Brasileira tem 3 mil acessos por dia. O Congresso Vegetariano Brasileiro e Latino-Americano, marcado para agosto, aguarda 10 mil participantes.”

Lisa Simpson é vegetariana“A cultura contemporânea está repleta de referências vegetarianas. Até as animações infantis estão cheias de vegetarianos. Em Madagascar, um leão supera seus instintos para não almoçar seu amigo – uma zebra. O Espanta-Tubarões e Procurando Nemo mostram tubarões vegetarianos. Lisa Simpson, a irmã inteligente de Bart Simpson, do desenho animado Os Simpsons, se recusa a comer animais mortos. Phoebe, a loira do seriado Friends, também. Nos Estados Unidos, crianças e adolescentes aderem ao ä vegetarianismo em ritmo duas vezes mais rápido que os adultos. “Quem mais nos procura são os jovens”, diz Marly Winckler, presidente da Sociedade Vegetariana Brasileira.”

Mais de dez por cento da população inglesa é vegetariana. A cada semana cerca de 2.000 ingleses viram vegetarianos. E os dados e fatos que mostram o crescimento do vegetarianismo no mundo são imensos.

 

Lista de sites relacinados ao vegetarianismo divulgado pelo “Sítio Vegetariano” (www.vegetarianismo.com.br):

Seja Vegetarianowww.sejavegetariano.org

Sociedade Vegetariana Brasileira – SVB (www.svb.org.br). Organização que objetiva propagar o vegetarianismo no Brasil.

TAPS (www.taps.org.br). Maior acervo de livros e revistas sobre vegetarianismo, vivissecção e saúde comunitária da América Latina. Videoteca, publicações, panfletos.

Guia Vegano – http://www.guiavegano.com.br

União Vegetariana Internacional (IVU) (www.ivu/org/portuguese). Enorme quantidade de informações em diversos idiomas. Para promover o vegetarianismo a IVU organiza a cada 2 anos um Congresso Mundial em diferentes lugares do mundo (www.ivu/org/portuguese/about.html)

Vegetarian Society (http://www.vegsoc.org). Primeira organização vegetariana do mundo, fundada em 1847 na Inglaterra e existente até hoje.

Vegan Society (www.vegan.org). Centro de informações sobre veganismo.

American Vegan Society (www.americanvegan.org). Informações sobre veganismo.

Listas de discussão sobre vegetarianismo/veganismo

veg-brasil (http://br.groups.yahoo.com/group/veg-brasil). Objetiva discutir o vegetarianismo em todos os seus aspectos.
veg-latina (http://es.groups.yahoo.com/group/veg-latina). Objetiva unir esta região do mundo sob uma perspectiva vegetariana.
veg-receitas (http://br.groups.yahoo.com/group/veg-receitas). Troca de receitas vegetarianas.
jovens vegans (http://br.groups.yahoo.com/group/jovens_vegans). Lista de discussão sobre veganismo direcionada aos jovens.

Receita do verdadeiro chai indiano!

Posted in Gastronomia with tags , , , , , , , , , , , , , on 15/09/2009 by Renata Junqueira

Nas escolas do Método DeRose sempre foi tradição servir aos alunos o chai.  Virou até um ritual dos alunos chegarem na escola servirem-se com um copo quentinho de chai. E enquanto degustam esta iguaria os alunos sentam para uma conversara descontraída entre eles e com os instrutores. Para finalizar a rotina na escola, depois da aula tem mais uma rodada de chai, alguns até enchem o copo e saem tomando.  Este tradicional chá indiano contém em sua fórmula ingredientes que realmente fascinam o paladar e deixam sempre um “gostinho de quero mais”.

No vídeo abaixo o professor DeRose, que já viajou para a Índia por mais de 20 anos, ensina como preparar esta receita e conta um pouco da história deste chá. No Brasil o chai  ficou muito conhecido após a novela “Caminho das Índias”.

Vídeo da entrevista com professor DeRose

Clique na imagem para acessar o vídeo da entrevista.

Professor DeRose

Receita do chai

Ingredientes:
-500 ml de água
-500 ml de leite
-5 sementes de cardamomo;
-2 unidades de canela em pau;
-6 colheres (de sopa) de açúcar;
-3 colheres (de sopa) de chá preto (Ear Grey);
-meio copo de gengibre ralado.

Preparo:
Ferva a água e adicione o gengibre, o cardamomo e a canela. Acrescente o leite, o açúcar e ferva novamente. Desligue o fogo e coloque o chá preto para infusão por cerca de 3 minutos. Por último, coe.

Agora deguste o chai em um local agradável que você possa sentar-se e aproveitar, melhor ainda se você tiver uma boa companhia!